Juiz Moro admite erro em prisão

A denúncia da prisão arbitrária havia sido feita aqui, na terça-feira (21). Ontem (23 de abril) o juiz Sérgio Moro finalmente concedeu liberdade a Marice Corrêa de Lima. Segundo a Agência Brasil, “Moro entendeu que não há mais certeza de que Marice fazia depósitos nas contas de Giselda Rousie de Lima, irmã dela e casada com Vaccari”.

Suposta Marice usa caixa eletrônico do banco Itaú. A acusada e sua irmã, Giselda, concordam em que era a própria Giselda.
Suposta Marice usa caixa eletrônico do banco Itaú. A acusada e sua irmã, Giselda, concordam em que era a própria Giselda. Juiz teve de voltar atrás na decisão de prisão.

O texto da decisão afirma:

Neste momento processual, não tem mais este juízo certeza da correção da premissa utilizada, de que ela seria a responsável pelos referidos depósitos, em vista da constatação posterior da semelhança física entre Marice e Giselda e da admissão por esta última de que seria a responsável pelos depósitos. Também não há mais certeza de que Marice teria, então, faltado com a verdade em seu depoimento no inquérito quanto a não ser a responsável pelos depósitos.

Há que se recordar que a lei não prevê prisão preventiva por falso testemunho. E também as imagens das câmeras de segurança, além de darem margem a dúvida quanto à identidade da pessoa filmada, não mostram sequer em que conta bancária foi feito o depósito, podendo ter sido a de qualquer correntista daquele banco. Finalmente, realizar depósitos bancários em dinheiro, mesmo em pequenas montas, não é crime previsto pela legislação brasileira.

(Foto em destaque: Sérgio Moro — Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

One thought on “Juiz Moro admite erro em prisão”

Deixe uma resposta